Papo de Véia

Hoje eu calço as tuas botas

Você, minha doce companheira, perdoe-me. Até agora não tive a empatia de viver a tua dor, de te olhar com amor, de te acolher com paciência... Você é uma sobrevivente, agora sei. Sobreviveu à morte, à falta de amor, à rejeição, ao desafeto, à língua afiada, à mãos violentas, aos gritos e guerras, à chantagem… Continuar lendo Hoje eu calço as tuas botas

Anúncios
Papo de Mãe

o nascimento da vulnerabilidade

"estar perto demais me deixa vulnerável - cê sabe todos os meus defeitos, caramba"

Papo de Mãe

Aromas do amor…

A minha memória olfativa foi também, minha maior aliada, sempre. Através dela, cresci num conto maravilhoso onde passeava pelos campos de flores miúdas amarelas, com castelos medievais e vendedores de maçã do amor. Imaginava tudo isso sentava no degrau da entrada da cozinha, virada pra porta de vidro que, aberta, dava de frente pra uma… Continuar lendo Aromas do amor…

Papo de Mãe

Feliz Dia

A gente não precisa de palavras. A gente se entende com o coração. Seja de mãe pra filha. Seja de filha pra pai.

Papo Cabeça

eu comeria sonhos…

durante quanto tempo é possível ouvir o som das ondas até se entediar?

Papo Cabeça

o aqui e o agora

"Quando meu amado morreu abriu-se em meu peito esse buraco: através dele arrancaram-me o coração e colocaram o estranho maquinismo que me mantém viva: cheio de lâminas e pontas. (A cada pulsação ele me corta e me impele a viver.)" O lado fatal. Lya Luft Eu a abracei num abraço de conforto. Abraço mudo de… Continuar lendo o aqui e o agora

Papo de Véia

parabéns, pai

"o nosso repertório é tão minúsculo, tão excludente, tão pessoal porque diz respeito à gente mesmo, ao que vivemos, às nossas experiências e caminhos trilhados... tem a ver com o momento em que a gente tá, no aqui e no agora. Só se vê o que tá dentro dessa frestinha da janela... mas o universo, meu bem, é muito maior que isso... e as possibilidades, infinitas!"

Papo Cabeça

café do fim do ano

  Um ano. Quase um ano desde aquele último chá metido a besta. Olho a chuva gorda pela janela enquanto o café de espuma cremosa cor de avelã me namora... Volto um ano antes:  a chuva já não é a mesma: agora, é pesadona, gostosa, pra faxinar a alma.  O bairro, no entanto, é o… Continuar lendo café do fim do ano

Papo Cabeça

a desconstrução

Todas, sim, to-das as vezes que a gente acha que sabe alguma coisa vem a vida e Vrááááá, dá um jeito de mostrar que tudo o que a gente sabia não era nada perto do que se pode aprender, sabe como é? Tipo antes de se ter filho e acreditar que sabe, como ninguém, que… Continuar lendo a desconstrução

Papo de Autoestima

#batendopapocomautoestima

só pra contar do meu novo projeto e das coisas lindas que vão acontecer por aqui!