caju com manga

des-apaixonar-se é melhor que apaixonar-se

  feito raio: eu o reconheci, no meio de uma multidão de gente alcoolizada num pós happy hour coletivo.  ele vestia essa luz branca envolvente e calçava notas musicais - que lhe é tão peculiar. era quase verão e, naquela noite de quinta, meu coração se esvaziou de todas as dores pra ocupar um sentimento… Continuar lendo des-apaixonar-se é melhor que apaixonar-se

Anúncios
caju com manga · Papo de Véia

vulnerável, eu?

Vivo apregoando aos quatro ventos a beleza da vulnerabilidade. Balela. Odeio me sentir vulnerável. É mais gostoso que todo mundo te ache forte, valente. Bem melhor ajudar que ser ajudad@, já dizia a Dona Dora. Mas não, gente, é mentira. Ninguém é forte todo dia. Nem se aceita todo dia. Nem se gosta todo dia.… Continuar lendo vulnerável, eu?

Papo de Mãe

o nascimento da vulnerabilidade

"estar perto demais me deixa vulnerável - cê sabe todos os meus defeitos, caramba"

Papo Cabeça

eu comeria sonhos…

durante quanto tempo é possível ouvir o som das ondas até se entediar?

Papo de Véia

parabéns, pai

"o nosso repertório é tão minúsculo, tão excludente, tão pessoal porque diz respeito à gente mesmo, ao que vivemos, às nossas experiências e caminhos trilhados... tem a ver com o momento em que a gente tá, no aqui e no agora. Só se vê o que tá dentro dessa frestinha da janela... mas o universo, meu bem, é muito maior que isso... e as possibilidades, infinitas!"

Papo Cabeça

café do fim do ano

  Um ano. Quase um ano desde aquele último chá metido a besta. Olho a chuva gorda pela janela enquanto o café de espuma cremosa cor de avelã me namora... Volto um ano antes:  a chuva já não é a mesma: agora, é pesadona, gostosa, pra faxinar a alma.  O bairro, no entanto, é o… Continuar lendo café do fim do ano