Papo de Véia

a história de amor do peregrino e da recepcionista.

todo dia é igual: corre, arruma beliches, lava banheiros, ventila os quartos pra tirar o cheiro de chulé-suvaco-murrinha, corre, limpa a cozinha, corre, varre o corredor e, se dá tempo, passa o esfregão. os vidros, só quando tem pouco peregrino. espanador nos enfeites quando dá. ufa…

eu tô de férias da cafeteria e usei esses dias de folga pra ser camareira no albergue de frente de casa – tô a fim de voltar a trabalhar no pueblo e, assim, economizar a grana da gasolina que me leva, todos os dias, pra capital, pamplona. sim, eu amo tirar cafés, o que me mata é o horário por turnos – e o salário – na época da alta temporada, aqui no pueblo, a gente pode fazer hora extra e ganhar muito mais gastando menos.

a recepcionista, uma linda italiana “hiponga” de olhar tristonho e sorriso largo é excessivamente alta, do ponto de vista dos meus 1,57m. a gente vira amiga assim, na hora.

estou enferrujada de fazer camas e limpar banheiros, já faz um tempo que me dedico a ser barista e, portanto, estou lenta, lerdona mesmo. minha mais nova colega/amiga, vê a minha dificuldade, sai da recepção e adianta as camas dos quartos que estão perto da casinha onde recebe os peregrinos.

dentre tantos peregrinos que se vão, um deles fica: alto, loiro, olhos claros, músculos naturalmente torneados e tatuagens tribais nas costas. um deus grego meio nórdico meio roceiro fazendo ovos na cozinha comunitária do albergue que alegra as nossas vistas enquanto empurramos os carrinhos repletos de papéis higiênicos, sacos de lixos, desinfetantes e vassouras pra esconder no quartinho da bagunça/vestiário.

…todo dia é igual: corre, arruma beliches, lava banheiros, ventila os quartos pra tirar o cheiro de chulé-suvaco-murrinha, corre, limpa a cozinha… opa, o peregrino continua aqui. e não manca nem tem curativos. vixe, ele está ajudando a recepcionista a fazer as camas – caramba, perdi algo….

o peregrino fica mais 3 dias na mesma dinâmica – ovos mexidos sem camisa na cozinha pública, faz camas, descansa debaixo da casa na árvore, recolhe as nozes caídas da nogueira, sorri com os olhos pra recepcionista…

já é quase outono e aproveitamos a estrada vazia dos últimos dias do verão até Zarautz pra falar da vida, dar risadas e fuxicar sobre o peregrino: – ei, recepcionista, e esse peregrino que não vai embora e ajuda a fazer as camas, hein??

– você percebeu algo? – se impressiona ela.

– hombre, só seu eu fosse cega pra não ver que tem caroço nesse angu…

o peregrino, na verdade, veio há um mês. é de lucca, a mesma cidade da recepcionista. no preenchimento da ficha, riem da coincidência e se olham no fundo do olho um do outro. nesse instante cai um raio tão fino e tão brilhante entre os dois que os cegam. é preciso piscar 3 vezes, na tentativa de tirar aquele cisco incômodo – que não sai assim tão fácil com piscadas, óbvio.

na manhã seguinte, o peregrino segue seu caminho até santiago de compostela. a recepcionista segue o seu próprio. mas ele, embora passe por muitos albergueres e seja recebido por outras muitas recepcionistas não pode esquecer “aquele” olhar melancólico da recepcionista italiana e do raio caído entre os dois.

o caminho termina e ele só tem uma saída, voltar pra puente antes mesmo da toscana. volta, fala do raio, do olhar, do cisco, do sorriso, do amor… ela não dá muito crédito. ele fica alguns dias, pra tentar provar com palavras aquilo que é improvável e que não pode ser descrito, somente vivido: o amor.

neste verão (aqui, inverno) eles se casam. apesar do convite, não posso ir à festa, na itália, pra celebrar o raio, a faísca, o cisco e o amor entre eles, seis anos depois dele deixar sua vida na toscana, ir pra puente la reina, enfrentar alguns anos da crise sem emprego, trabalhar duro e terem juntos um filho com o nome do caminho, como tinha que ser.

entre tantas histórias que eu vivi no caminho, essa é a que mais me emociona: a de amor entre o peregrino e a recepcionista, uma história de AMOR das de verdade, cheia de obstáculos e desafios. e escolhas, claro, como tem que ser.

FB_IMG_1501423568295
Virginia, amiga maravilhosa (ex-recepcionista) protagonista deste causo  e eu, numa noite do verão de 2012

.

Anúncios

12 comentários em “a história de amor do peregrino e da recepcionista.

      1. Para mim, falta menos de 1 ano para começar o meu caminho de Santiago de Compostela.

        Dia 14 começo o caminho da fé.

        Queria te fazer uma pergunta inusitada e que tem mais a ver com você do que eu.

        Posso ?

        Curtir

  1. Gostaria de cortar o meu cabelo com você. Como posso fazer isso ?

    Só tem um pequeno problema, mas pelo que vi você trabalha em SP.

    É bem provável que tenha que ser no sábado no primeiro horário, pq na hora do almoço tenho que ir pro aeroporto.

    Você acha que conseguimos fazer isso ?

    Curtir

      1. Vc pode me mandar mensagem pelo Whatsapp.

        11 98211-5566

        Acho que pelo meu blog dá pra encontrar meus perfis de Instagram e lá v encontra alguma foto pra ter ideias.

        Acho que não dá pra fazer milagre com o meu cabelo, mas vai que vc tem alguma boa ideia.

        E isso vai me custar um rim ? Ahhahahaha

        Curtir

  2. Cortar o cabelo com vc tem um significado importante.

    Corto meu cabelo há 20 anos com a mesma pessoa.

    Agora que farei esta viagem para dentro de mim, nada melhor que cortar o cabelo com uma pessoa que realmente faz cabelos diferentes no seu próprio cabelo para tentar mudar.

    Mas como sou fiel, volto a cortar normalmente com a pessoa que se dedica a mim há 20 anos e no ano que vem antes do meu embarque, corto novamente com vc.

    Veja bem, rs, se eu cortar a cada 45 dias, é capaz de começar o caminho o ano que vem sem órgãos para doar caso algo me aconteça. Rs

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s