caju com manga · Papo Cabeça · Papo de Salão

Gavetas emperradas

A semana não termina. Dia após dia, sem descanso . A cabeça dói e o corpo padece.

O arroz doce, feito às 7, é o combustível pro início do bate papo:
– Me conta, qual é a sua história?
A cliente, com coloração na cabeça, precisa de argumentos pra justificar sua decisão. Largou 20 anos de profissão pra se dedicar ao seu propósito de vida, ainda incógnito…
-Ahh – respondo. – Minha vida não tem nada de interessante…
– Me conta, vai. Preciso saber…
Começo a contar da Espanha, assunto fácil. Seus “por ques” me fazem rebobinar a fita até 84. Embora nessa data eu já tivesse 4 anos, pra mim, é esse o ano que começa a minha história. Antes disso, não há nada, pelo menos, nada de mais.

É em 84 que a mãe morre. Que meu irmão nasce. É o ano da mudança pra Santo André. É quando as jamantas da vida começam a atropelar a gente.

Eu não quero voltar no túnel do tempo, mas a mulher insiste. Não quero abrir gavetas emperradas, mas elas são forçadas.

Violência, insulto, chantagem fazem parte dessa fase, afinal, cafuné e palavras de amor não enchem barriga, né? !

– Ah, fia, mas ele não mamou na mãe dele, você sim – é a desculpa por não me querer cada vez que eu peço colo.

Me dá raiva de ter tido mãe por 4 anos. Agora, não posso ser tão vítima assim, tem gente pior que eu – droga!

Sinceramente, ainda não sei como chego até aqui: tomo um gole do café e observo as flores secas do mini jarro. É hora de guardar a gaveta e olhar pela janela, há sol de inverno lá fora. Detesto olhar essas fotos desbotadas…

Rolo as notícias do Face. O PP se reelegeu no país da tortilla de patatas. Posso ver a Marijose soltando fumaça de tabaco pro alto e recitando com a sua voz rouca:

– “Hija mia, mejor el malo conocido que el bueno por conocer” – se justifica.

Esta noite, deitada na rede laranja sob o olhar distante da Frida na minha parede cinza chumbo, respondo:

– Não, Marijose, você se equivoca. O mau conhecido quer que a a gente acredite que ele é nossa única opção. Mas não é. Troco, sem sombra de dúvida, todos os meus velhos e confortáveis “maus” pelas pessoas incríveis que eu ainda hei de conhecer.

Anúncios

Um comentário em “Gavetas emperradas

  1. Não há nada mas gratificante que ao chegar no serviço, abrir o seu computador e ler mas um causo,dá animo de saber que muitas coisas acontecem por ai…não vejo a hora do próximo…Amei

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s